el minuto

Noticias

Caos na capital federal: “Brasília repete o triste episódio da invasão do Capitólio norte-americano”

El Minuto | Questionando o resultado das últimas eleições presidenciais, arruaceiros bolsonaristas invadiram no dia de hoje (08/01/2023) a praça dos três poderes, situada na Capital Federal Brasília, promovendo destruição de patrimônio público e mais grave atacando a democracia brasileira em seu próprio coração, ou seja, o local onde encontram-se as cúpulas do Poderes da República brasileira.

Por: Danielle Souza | Directora el Minuto de Brasil

A Trata-se de tragédia anunciada passou a delinear-se desde quando, ainda exercente do mandato de Presidente da República, Jair Messias Bolsonaro passou a desafiar as instituições republicanas e a plantar na mente de seus fanáticos a existência de uma suposta conspiração para que não fosse reeleito, questionando a legitimidade do sistema eleitoral brasileiro, mundialmente conhecido como modelo de higidez e confiabilidade.

De fato, ele, de longa data sabia que não se reelegeria, mas não por conta de conspirações mirabolantes do Supremo Tribunal Federal nas pessoas dos Ministros Alexandre de Moraes e Luiz Roberto Barroso (principais alvos do então mandatário), mas pela incapacidade de governar que ele próprio demonstrou desde os primeiros dias de seu governo, potencializadas pelo desastroso modo como lidou com a pandemia de covid-19 e que resultou na morte de mais de meio milhão de brasileiros. Cedo ou tarde essa fatura chegaria e ela foi cobrada nas urnas.

A conduta de Bolsonaro no sentido de manter unido seu séquito com a utilização das redes sociais, além de resultar no desastre de hoje, também tem como objetivo buscar uma blindagem popular contra sua mais do que certa responsabilização em relação às ilicitudes que praticou durante sua estada como Presidente da República.

O fato de ele não ter tido o mínimo de hombridade esperada de um Chefe de Estado acabou por fomentar a turma que não aceita o resultado das eleições de outubro último e desde o dia do pleito não se desmobilizaram dos acampamentos nos quais se gritavam palavras contra a democracia e contra o sistema eleitoral, bem como pediam intervenção militar, o que por si só já constitui crime tipificado pelo Código Penal brasileiro.

Somam-se a esses fatores, as circunstâncias de tais movimentos golpistas – os chamo assim, pois não há direito de liberdade de expressão quando se prega o ataque à democracia, valor fundamental da República Federativa do Brasil –  serem financiados por parte do empresariado brasileiro que lucrou muito com as ilegalidades patrocinadas pelo Governo de Bolsonaro, assim como potencializados pela leniência do Governo do Distrito Federal, pois segundo informações da imprensa brasileira, ainda na data de ontem o departamento de segurança do Senado Federal solicitou à Secretaria de Segurança Público do Distrito Federal o reforço policial junto aos prédios sedes dos três poderes, sendo, entretanto, solenemente ignorado.

Destaque-se que o Governador do Distrito Federal, Ibanez Rocha será alvo de pedido de impechment, discutido pela oposição nesta data enquanto as forças de segurança publica tentavam retomar o controle do Congresso Nacional, da sede do STF e do Palácio do Planalto, enquanto o mandatário promovia a exoneração do Secretário de Segurança Público do Distrito Federal e ex-Ministro da Justiça de Bolsonaro, o Sr. Anderson Torres, que sequer encontra-se no Brasil, pois hoje ele está nos Estados Unidos da América.

No sentido de conter os vândalos e criminosos, o Ministério da Justiça, sob o comando de Flávio Dino determinou a atuação da Força de Segurança Nacional.

Aliada a referida medida, o Presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva decretou intervenção federal na capital do País, com o intuito de expulsar os golpistas, bem como restabelecer a lei e a ordem no local. Trata-se de medida de exceção que encontra guarida na Constituição Federal de 1988.

Sobre a baderna promovida pelos golpistas, as notícias dos veículos de imprensa são de que houve intensa depredação do patrimônio público, o que resultará em milhões em prejuízos para os cofres públicos, pagos com o dinheiro dos contribuintes, entre eles, os próprios criminosos – irônico, não?

Ademais, há notícias de que alguns dos vândalos até mesmo defecaram no chão dos prédios público atacados, o que demonstra o nível rasteiro promovido por Jair Bolsonaro e seus fanáticos, havendo notícias de nem mesmo o busto de Rui Barbosa, maior jurista e democrata da história nacional foi poupado, o mesmo podendo ser dito do próprio gabinete do Presidente da República e de obras de arte, também alvos das ações criminosas deste 08/01/2023.

O que se pode afirmar com muita segurança é que a tragédia democrática desta data já vem de muito sendo gestada no seio das falas criminosas de Bolsonaro, na falta de senso democrático e republicano das forças armadas (que esqueceram que elas foram criadas pela sociedade civil e não o contrário), pela falta de pulso do Ministério Público e do Poder Judiciário que não agiram antes para dispersar e punir quem encontrava-se nos acampamentos golpistas e seus financiadores, lembrando que a tolerância com tais pessoas golpistas também as fortaleceu e as permitiu sentirem-se seguras para praticar os crimes hoje verificados, pois elas foram elevadas à categoria de “manifestantes” quando, de fato, como se verificou hoje, tratam-se, na verdade de meros criminosos que devem ser tratados como tal.

Adiciona-se ao dito acima o fanatismo de pessoas que podem ser consideradas verdadeiros idiotas úteis que, sem o cuidado de checar as informações que recebem nas redes sociais, acabam por acreditar nos mais desvairados absurdos.

Diante desse quadro absurdo e, porque não, surreal, há que se destacar que congressistas norte-americanos e o próprio Presidente dos Estados Unidos já manifestaram-se no sentido de rever a permanência de Jair Bolsonaro naquele país, de forma que o autoproclamado refugiado político pode ver sua estada na Flórida abreviada, circunstância que denota o efeito contrário dos atos antidemocráticos desta tarde, em mais um revés que apenas a vida é capaz de proporcionar, o vandalismo de hoje pode proporcionar o retorno mais breve de Bolsonaro ao Brasil, onde os partidos hoje de situação já iniciam os trabalhos no sentido de vê-lo responsabilizado pelas ilicitudes que eventualmente tenha cometido.

Há apenas dois anos e dois dias, o Brasil repete as lamentáveis cenas ocorridas no Capitólio americano, o que alerta para o fato de que o fascismo encontra-se ainda vivo em terras brasileiras e é necessário ação enérgica e precoce no sentido de extirpar a ideologia de extrema direita seja aqui, seja em qualquer local do mundo, pois trata-se de pensamento deletério que promove o atraso democrático e a afronta intolerável às instituições republicanas.

De qualquer forma, ao fim e ao cabo, os vândalos criminosos conseguiram o que sempre desejaram: intervenção militar – porém decretada por um presidente que possui uma história de respeito à República Federativa do Brasil.

Nacional

El Minuto | El diputado del Partido Socialista (PS), Daniel Manouchehri, ha presentado una polémica propuesta que busca la prohibición del ingreso de ciudadanos venezolanos...

El Minuto | El Presidente Boric, ha manifestado su indignación ante los comentarios de Gustavo Alessandri, presidente de la Asociación de Municipalidades de Chile (Amuch),...

El Minuto| En un lamentable incidente ocurrido la noche de este miércoles, un valiente funcionario de Carabineros perdió la vida tras enfrentarse a un grupo...

El Minuto | El excandidato presidencial José Antonio Kast, junto con otros miembros destacados del Partido Republicano, ha emprendido un viaje a El Salvador para...

El Minuto | Un hombre perdió la vida trágicamente este miércoles en la comuna de Maipú, en la región Metropolitana, luego de recibir múltiples disparos....