El Minuto

Noticiero

SERGIO MORO LANÇA SEU PRIMEIRO LIVRO CONTRA O SISTEMA DA CORRUPÇÃO

El Minuto | O ex juiz Sergio Moro, aborda em sua brilhante obra os seguintes temas: O sistema da corrupção; Faça a coisa certa, sempre; O doleiro dos doleiros; Um traficante salva a lava Jato; Nada será como antes; Vale para todos; O aúdio; Um domingo qualquer; O convite; Contra o crime organizado; Um golpe do PCC; Coaf, o pecado original; “Nunca nos renderemos”;  O avanço sobre a PF; De olhos bem fechados; O dia seguinte; Presunção de inocência à brasileira; Os hackers; Enumerando os  atrasos; A perda de uma chance; Precisamos de você.

Por: Danielle Souza | Correspondente do Brasil

O ex-juiz narra em detalhes sua atuação no combate à corrupção, revelando fatos inéditos dos bastidores.

Narra sua passagem como Ministro da Justiça e Segurança Pública, explicando os motivos que o levaram a abrir mão de sua carreira bem sucedida como magistrado durante 22 anos. 

Relata os reais motivos que o fizeram abrir mão do cargo de Ministro da Justiça e Segurança Pública, afirmando ter saído pelos mesmos motivos que o fizeram aceitar o cargo ou seja preservar seus princípios morais e éticos e preservar o legado brilhante da Operação lava Jato no combate a corrupção.

Rebate todos os argumentos, os quais desencadearam a decisão ao do STF ao ser considerado suspeitomde parcialidade no julgamento do ex presidente do Brasil.

Trecho do Livro de Sergio Moro

“Permitam-me dar quatro breves conselhos da minha experiência.

Não são conselhos para futuros juizes criminais, procuradores ou policiais, ainda que alguns de voçês possam no futuro ocupar um cargo desses. São conselhos para cidadãos preocupados com suas liberdades e direitos, incluindo a liberdade contra um governo corrupto.

Primeiro, nunca desista de lutar por uma boa causa. Mesmo se você perder, o que realmente importa é o que você defende. Segundo, sempre se lembre que, mesmo nos momentos mais difíceis, quando parece que os desafios à frente são insuperáveis, você nunca estará sozinho se estiver lutando por uma causa justa ou por justiça. Terceiro, lembre-se de que o seu comportamento pode inspirar outros. Você irá surpreender ao ver como outras pessoas podem ajudar se elas tiverem bons exemplos e receberem os incentivos corretos. Quarto, nunca se renda aos males da corrupção ou do desespero. Acima de tudo, não há vitóriase, ao longo do caminho, você perder a sua alma”

(Sergio Moro)

FORMAÇÃO DE SERGIO MORO

SERGIO MORO é graduado em Direito pela Universidade Estadual de Maringá (UEM);  Mestre  em Direito do Estado pela Universidade Federal do Paraná com a dissertação  Desenvolvimento e efetivação judicial das normas constitucionais; Doutor em Direito do Estado pela Universidade Federal do Paraná com a tese Jurisdição constitucional como democracia; cursou por um mês o programa de instrução de advogados da Harvard Law School; participou de programas de estudos sobre lavagem de dinheiro promovidos pelo Departamento de Estado dos Estados Unidos; em 1996 foi professor universitário na Universidade Federal do Paraná; em 1998 assumiu como juiz titular na cidade de Cascavel- Paraná,  lecionou no curso de Direito da faculdade União Educacional de Cascavel (Univel) na mesma cidade; de 1999 a 2002, chefiou a 3ª Vara Federal de Joinville em Santa Catarina;

Em 2002 Moro assume a vaga de juiz titular na 2ª  Vara de Curitiba, a qual foi convertida em vara especializada em lavagem de dinheiro e crimes contra o sistema financeiro nacional.

Entre 2003 e 2007, trabalhou no caso Banestado, que resultou na condenação de 97 pessoas;

Atuou na Operação Farol da Colina, um desdobramento do caso Banestado, no qual decretou a prisão temporária de 103 suspeitos de evasão de divisassonegação, formação de quadrilha e lavagem de dinheiro;

Em 2012, foi auxiliar da ministra Rosa Weber, do Supremo Tribunal Federal, no caso do Escândalo do Mensalão;

Em 2014, Moro foi o responsável por julgar em primeira instância os crimes identificados pela força tarefa da Operação Lava Jato;

Foi juiz da 13ª Vara Criminal Federal de Curitiba até pedir exoneração da magistratura em 2018 para assumir o cargo de  Ministro da Justiça e Segurança Pública;

Em 2020, pediu demissão do ministério após intervenção  do atual Presidente da República na Polícia Federal, alegando que o presidente não cumpriu com as promessas estabelecidas na ocasião do convite para ocupar o cargo no governo.

Em setembro de 2020, inscreveu-se como advogado na seccional paranaense da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB). Atuando no setor privado.

Moro se filiou ao Podemos (PODE) na data de 10 de novembro de 2021 e foi orientado por diversos especialistas para construir seu projeto de governo como pré – candidadto à Presidência da República.

Em 2022 lançou seu livro – O sistema da Corrupção

PRÊMIOS E HONRARIAS – NACIONAIS

  • Em 2014, a revista Isto Éelegeu-o “Brasileiro do Ano”, e a Época, um dos cem mais influentes do Brasil.
  • Em 2015, recebeu sua primeira premiação nacional: o prêmio Faz Diferença de “Personalidade do Ano” de 2014, prêmio concedido pelo O Globo. Em junho de 2016, a Confederação Maçônica do Brasilconferiu-lhe a Comenda no Grau de Grã-Cruz.
  • Em agosto do mesmo ano, o Exército brasileiro conferiu-lhe sua maior honraria, a Medalha do Pacificador, em reconhecimento a “relevantes serviços prestados ao país.”[
  • Em dezembro, a revista Isto Éo escolheu um dos Brasileiros do Ano, na categoria Justiça.
  • Em abril de 2017, recebeu o grau de Oficial da Ordem do Mérito Militar em cerimônia comemorativa do Dia do Exército
  • Em 30 de abril de 2019, recebeu do presidente Jair Bolsonaroa Grã-Cruz da Ordem do Rio Branco, conforme publicado em edição extra do Diário Oficial da União.
  • Em 11 de junho de 2019, Jair Bolsonaro também o condecorou com a medalha da Ordem do Mérito Naval, durante cerimônia alusiva à Batalha Naval do Riachuelo, no Grupamento de Fuzileiros Navais de Brasília, localizado às margens do Lago Paranoá.
  • Em 12 de junho de 2019, a Medalha Tiradentes foi concedida ao ex-juiz pela Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro. A maior condecoração do estado foi aprovada por 27 votos favoráveis e 6 contrários.
  • Em 28 de junho de 2019, recebeu a honraria máxima do estado de São Paulo: a Medalha da Ordem do Ipiranga, no grau Grã-Cruz, durante cerimônia com o governador João Dória

INTERNACIONAIS

  • Em março de 2016, a Fortune considerou-o o 13º maior líder mundial. A lista tinha cinquenta nomes e Moro era o único brasileiro.
  • Em abril de 2016, a revista Time o considerou uma das cem pessoas mais influentes   do mundo, sendo o único brasileiro na lista.
  • Em setembro de 2016 a Bloombergo considerou o 10º líder mais influente do mundo.
  • Em outubro de 2017, foi premiado pela Universidade de Notre Dame pela dedicação exemplar aos ideais pela qual a Universidade preza desde 1992, segundo afirmou a própria instituição americana.
  • Em 15 de maio de 2018, recebeu o prêmio de “Pessoa do Ano” em Nova IorqueEstados Unidos. O prêmio foi entregue pela Câmara de Comércio Brasil-Estados Unidos. A honraria é concedida todos os anos, desde 1970, a uma personalidade brasileira e uma americana.
  • A Universidade de Notre Dame lhe concedeu em maio de 2018 o título de Doutor em Leis Honoris Causa“por ser um exemplo claro de alguém que vive os valores e que luta pela justiça sem medo ou favor”. A mesma instituição já lhe havia dado um prêmio no ano anterior.
  • Em junho de 2018, foi homenageado na quarta edição do Brasil Mônaco Project, festa anual organizada em Mônaco por Luciana de Montigny, da qual a renda é revertida para projetos sociais. Em discurso, Moro agradeceu às autoridades do país pela cooperação internacional com as investigações da Lava Jato.
  • Em dezembro de 2019, foi eleito pelo jornal britânico Financial Times como uma das cinquenta personalidades mundiais que moldaram os anos 2010, sendo o único brasileiro da lista.
ArabicChinese (Simplified)EnglishFrenchGermanItalianPortugueseRussianSpanish